©Seminário Internacional de Gestão de Resíduos

Sistemas

Pay-As-You-Throw (PAYT)

Gestão de resíduos urbanos

Saiba mais

Sistemas Pay-As-You-Throw (PAYT)

A aplicação dos mecanismos de variação de preço dos municípios, conhecida como Pay-As-You-Throw (PAYT) – paga apenas o que deita fora, é um instrumento válido para alcançar maior eficácia na gestão de resíduos, reduzindo a quantidade de indiferenciados e aumentando a separação. Sabendo-se que a atual forma de pagamento da tarifa de resíduos, indexada ao consumo de água, é reconhecidamente injusta. Uma família que separe os seus resíduos paga tanto como uma família que não faz nenhum esforço, mas consome a mesma água. 

A abordagem do PAYT na gestão de resíduos é perceber o princípio do poluidor-pagador de maneira justa, cobrando às pessoas de acordo com a quantidade de resíduos que elas realmente geram.

Relativamente ao papel dos municípios no desenvolvimento sustentável, estes devem ser informados e responsabilizados pelos seus comportamentos no âmbito da separação dos resíduos. Quem não separa, prejudica a comunidade, potência o aumento de custos, e, por isso, deverá pagar mais.

 

Será possível reduzir os custos, aumentar a eficiência e melhorar a gestão de resíduos.

Para quê o PAYT?

Na recolha tradicional de resíduos urbanos se for produzido muito ou pouco lixo, mesmo que se separe, o pagamento de tarifas é sempre igual. Não há incentivo à redução nem responsabilização.

Com o sistema PAYT, se produz e não separa pagará mais, separando e reduzindo pagará menos. O tarifário é mais justo, uma vez que só paga pelo que deita fora e não subsidia os resíduos do vizinho.

Implementar o PAYT significa regular a deposição de resíduos indiferenciados, beneficiando quem mais separa e menos produz.

Os benefícios de implementar um sistema PAYT passam por recompensar diretamente quem faz reciclagem; reduzir os resíduos em 10 a 20%; aproximarmo-nos à realidade de vários países da Europa (Itália, Alemanha, Áustria, Bélgica, ..etc.) que já aplicam soluções tipo PAYT há várias décadas.